terça-feira, 27 de setembro de 2011

Passeios com a filha inspiraram Giovana a dar dicas de cultura para famílias de SP

Giovana com Manuela

Gi do Prado é psicóloga de formação, mas a vida de mãe a fez guia cultural. A chegada de Manuela a levou a empreender numa iniciativa inédita: um blog que traz dicas culturais e de passeios para famílias com bebês e crianças: o Sampa para crianças. No blog, ela divulga atividades culturais, shows, peças, dá dicas de compras - tudo relacionado ao mundo infantil. Diferente de muitas mães que já contaram suas histórias por aqui, Gi não empreendeu para se realizar profissionalmente. Ela faz o guia por prazer e sem qualquer tipo de remuneração.

A inspiração veio dos passeios com a filha e de um blog argentino semelhante. E a prática se dá conciliando todo trabalho com os cuidados com Manu. “A mulher muda muito com a maternidade e poder ter uma atividade onde alie sua realização ao cuidado de seu filho, não tem preço”, afirma. Desta constatação, ela tira sua definição de empreendedorismo materno: “É poder colocar para fora, por em prática uma idéia e conciliá-la a sua vida de mãe”.

Para Gi, muitas mulheres mudam de área após a maternidade, justamente por ver e ter a necessidade de estar perto de seus filhos “e também por se encantar por esse universo intenso, transformador e maravilhoso”.

Leia a íntegra da entrevista com Giovana:

Blog EM: Conte um pouco sobre a sua iniciativa: o que é? como funciona?
Giovana: Tenho o blog Sampa para crianças. Depois que tive minha filha Manuela sempre quis fazer algo diferente. Fico com ela em tempo integral desde que nasceu e deixei a parte profissional em stand by, pois resolvi abraçar a maternidade de corpo, alma e coração. Como eu e meu marido não somos de São Paulo, só Manu é Paulistana, e com a necessidade de incluir a pequena em nossa vida como um todo, surgiu a idéia do blog. Já conhecia o blog Buenos Aires para niños por ocasião de uma viagem a Buenos Aires e nos foi muito útil. Assim, numa noite, enquanto amamentava Manuela, a idéia surgiu e por sorte ninguém havia tido essa idéia ainda. No blog, posto sobre nossos passeios por Sampa; divulgo atividades culturais, shows, peças, dou dicas de compras - tudo relacionado ao mundo infantil. Para escrever o blog, sou só eu, mas estou fazendo algumas parcerias para promoções e eventos.

Como era seu trabalho antes e como é agora? Você realizou o que queria quando resolveu empreender?
Deixei meu trabalho para cuidar de Manuela, sou psicóloga especializada em álcool e drogas. O blog é uma atividade que me ajuda muito, pois produzo algo, mas é sem fins lucrativos, é uma atividade feita apenas por prazer. O Sampa para crianças é meu terceiro blog, um deles está totalmente parado, o outro fala mais sobre o universo da maternidade em si e está ativo. Já o Sampa para crianças é o que eu adoro fazer, ter idéias, enfim é um prazer construí-lo.

Quais as facilidades e dificuldades de empreender sendo mãe?
As facilidades são que o universo que se abriu após a Maternidade é uma loucura, tudo é movimento, cor, vida e isso ajuda muito no processo criativo, estou resgatando isso em mim. As dificuldades no meu caso são: a falta de tempo, pois cuido sozinha de nossa filhota, aí acabo trabalhando no blog quando ela dorme ou quando amamento de madrugada. Se tivesse mais tempo, poderia pesquisar mais. Mas acredito que isso vai rolar com o tempo. Manu está com 1 ano e meio e, conforme tem sua independência, vai me sobrando mais espaço.

Qual o lado bom e o lado ruim?
No meu caso só vejo lado bom. Fazer o blog me alegra, me motiva a sair com ela, conhecer a cidade, além de poder ajudar as pessoas a curtir Sampa com a família.

O que é empreendedorismo materno para você?
É poder colocar para fora, por em prática uma idéia e conciliá-la a sua vida de mãe. 

Em sua opinião, por que as mães optam por este formato de trabalho?
Acredito que a mulher muda muito com a Maternidade e poder ter uma atividade onde alie sua realização ao cuidado de seu filho, não tem preço. Eu, por exemplo, apresento o mundo para nossa Manu através de passeios, peças, cinema, apresentações de música, eventos, etc. E me orgulho do trabalho que faço a partir disso, onde posso contribuir para que outras pessoas possam fazer o mesmo.


Você acha este fenômeno algo positivo ou negativo para a vida das mulheres?
Muito positivo, ser mãe não é fácil. É uma transformação intensa, todos os dias. Deixar de ser filha e se tornar mãe, é um processo dolorido muitas vezes e ter algo que faça com que a mulher possa integrar seus papéis de mãe, mulher, profissional é fundamental.

É um modo sustentável de conciliar carreira e maternidade?
Sem dúvida, muitas mulheres mudam de área após a maternidade, justamente por ver e ter a necessidade de estar perto de seus filhos e também por se encantar por esse universo intenso, transformador e maravilhoso!

Que dica daria a quem quer se tornar uma mãe empreendedora?
Primeiro que veja bem o que quer fazer, pesquise, avalie, planeje, principalmente se pretende investir dinheiro e viver disso. Depois curta o seu trabalho, faça com paixão que com certeza dará certo. 

Gostou do trabalho da Giovana?
Entre em contato com ela!

Um comentário:

  1. Olá Michelle,

    Obrigada pela força, ficou ótima!
    Bjs

    Gi do Prado

    ResponderExcluir